Obesidade e suas complicações mais comuns

Obesidade e suas complicações mais comuns
3.4 (67.22%) 36 votes

Doenças da obesidade:

Nas últimas décadas, a obesidade se tornou um tema amplamente discutido em âmbito global, devido ao crescente número de portadores dessa condição e dos males que ela pode ocasionar. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, estima-se que uma em cada três pessoas esteja acima do peso no planeta, e as maiores causas do problema estão na má alimentação e na adoção de um estilo de vida sedentário.

No Brasil, a situação não é diferente. Cerca de 40% da população está acima do peso. Atualmente, pesquisas e estudos realizados sobre essa questão apontam que as taxas de mortalidade entre os obesos são bem superiores as pessoas que estão em sua faixa de peso ideal. Isso acontece pois o excesso de gordura no corpo humano tem o potencial de agravar problemas de saúde e gerar uma série de doenças físicas e psicológicas, como as que veremos a seguir.

Hipertensão – Os indivíduos que sofrem de obesidade possuem maiores chances de terem seus vasos sanguíneos comprimidos em razão principalmente do consumo excessivo de alimentos que fazem mal à saúde.  A hipertensão arterial ocorre quando há um aumento da pressão, podendo ocasionar vários problemas cardiovasculares. O risco de desenvolver a hipertensão em pessoas acima do peso é muito maior do que em pessoas com peso adequado. Porém, existem outros fatores que contribuem para que esta doença se desenvolva: excesso no consumo de sódio, de álcool e sedentarismo.

O tratamento da hipertensão deve basear-se numa alimentação balanceada nutricionalmente, contendo todos os nutrientes, prática de atividade física e evitar o consumo de álcool, sal e sódio em excesso.

 

Hipertrofia Ventricular:

É uma doença cardíaca, ocasionada pelo aumento do músculo do coração. Essa patologia atinge aos obesos pois o coração dessas pessoas precisa

 

trabalhar mais do que deveria para sustentar seu peso e a estrutura corporal.obesidade

Apnéia:

É uma doença séria que gera paradas respiratórias involuntários enquanto os indivíduos obesos estão dormindo. Isso ocorre pois essas pessoas possuem excessos de gordura nas áreas do pescoço e do tronco, o que dificulta a respiração e ocasiona um fechamento repentino da faringe.

Depressão :

Portadores de obesidade possuem uma tendência mais elevada de desenvolverem um quadro depressivo em função de sua autoestima baixa que os torna inseguros em relação ao próprio corpo e atrapalham as relações sociais e pessoais.

Diabetes do tipo 2:

No Brasil, cerca de 17 milhões de pessoas (10% da população) estão diabéticas. O diabetes é caracterizado pelo aumento de glicose no sangue por deficiência de insulina ou por resistência à insulina. Existem 2 tipos: tipo I (insulino-dependente), geralmente adquirida por fatores genéticos e tipo II (não insulino-dependente), comumente causada pela obesidade e outros fatores ambientais. Podemos citar alguns fatores de risco, como histórico familiar de diabetes, sedentarismo, obesidade, doenças coronarianas e outros.

O diabetes é diagnosticado através do exame de sangue. A faixa de normalidade da glicemia é de 70 a 110mg/dl e o tratamento deve ser baseado em alimentação específica, juntamente com prática de atividade física e alguns casos o uso de medicamentos prescritos pelo médico, como hipoglicemiantes orais ou insulina.

A prevenção do diabetes tipo II pode ser feira através da manutenção do peso ideal, prática de atividade física, não fumar, controlar a pressão arterial e evitar medicamentos que possam agredir o pâncreas, como cortisona e diuréticos.

Colesterol elevado

O colesterol total é composto pelas frações: HDL (colesterol bom) e LDL (colesterol ruim) e triglicérides. Ele também é diagnosticado através do exame de sangue, sendo normal até 200mg/dl.

Os níveis aumentados de colesterol total, LDL-colesterol (>200 mg/dl) e triglicérides (>150mg/dl) podem acarretar em entupimento de veias e artérias causando o infarto e derrame. Como prevenção deve-se evitar gordura saturada, presente em produtos de origem animal, como manteigas, leite integral e derivados, carnes gordas, pele de frango, frituras em geral etc.

As fibras da alimentação e a prática de atividade física também contribuem para a normalização dos índices de colesterol.

Para prevenir doenças e ter uma vida saudável basta ter uma alimentação adequada e praticar atividade física, reduzindo assim o excesso de peso. Por isso, comece já a se reeducar!

Tratamento

O modo mais simples e natural de combater a obesidade é através da adoção de práticas saudáveis que incluem a ingestão de alimentos benéficos à saúde e a realização de exercícios físicos.

Em alguns casos, os médicos podem solicitar o uso de remédios, porém, estes devem ser utilizados temporariamente e apenas sob recomendação médica pois os efeitos colaterais são graves como por exemplo, o aumento da pressão sanguínea, insônia e arritmia cardíacas.